A Petrobras é fundamental para o PIB do Brasil

Em 2020, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil despencou. E, com ele, o poder de compra do povo.

Talvez você não saiba, mas foi o setor de petróleo e gás que manteve o Brasil em pé.

Ufa! Ainda bem que a Petrobras ainda é estatal

 

Mas, afinal, o que é PIB?

O PIB é um indicador econômico. Ele representa a riqueza gerada, somando todos os bens e serviços produzidos em um período específico (trimestre, ano etc).

A previsão é que o Brasil feche 2020 com os piores índices econômicos da história. Em outubro, as estimativas mais otimistas apontavam PIB 6% negativo (-6%), outras apontavam queda de até 9% (ou -9%).

Vários fatores, nacionais (como o fracasso do governo Bolsonaro) e mundiais (como a pandemia do novo Coronavírus) contribuíram para a queda do PIB.

Vale lembrar que antes mesmo da pandemia nossa moeda, o Real, havia batido recorde de desvalorização em relação às moedas estrangeiras. E março, cada dólar custava mais de R$ 5,00. (depois, chegou a R$ 5,83).

A situação só não foi pior porque a Petrobras conseguiu aumentar a extração de petróleo. Enquanto a maioria das atividades econômicas ruíam, o segmento fez as indústrias extrativas cresceram 6,8% no período, suplantou os prejuízos do segmento de minério de ferro, e evitou uma queda ainda maior no PIB.

 

E como isso foi possível?

Em 2003, o Brasil fez grandes investimentos na área petrolífera brasileira, através da estatal do petróleo brasileiro – a Petrobras.

Desenvolvendo tecnologia própria, e aperfeiçoando as técnicas de pesquisa e exploração, a companhia descobriu as imensas reservas de petróleo e gás da camada do Pré-sal, em 2006.

Tratava-se da maior riqueza encontrada em território nacional no último meio século!

O Pré-sal elevou a produção diária de barris de petróleo do Brasil, de 1,27 milhão (2000) para 2,52 milhões (2015).

Segundo o IBGE, em 2014 o PIB do país totalizou R$ 5,52 trilhões, dos quais 13% eram apenas do setor de petróleo e gás, área de atuação da estatal.

Não à toa, a Petrobras é a maior empresa brasileira, e seu impacto na economia nacional é gigantesco, a ponto de ajudar o Brasil a se tornar um dos países mais ricos do mundo em tempos normais, e ajudar o país a suportar crises gigantescas (como a financeira que começou nos Estados Unidos em 2008 e a causada pela pandemia em 2020).

 

O que isso significa?

Quando o setor de óleo e gás respondeu por 13% de nosso PIB, a Petrobras garantiu que cada R$ 1 por ela investido movimentasse outros R$ 3 na economia.

Isso significa que se ocorrer o contrário e a estatal deixar de investir, o PIB brasileiro vai crescer menos (ou ficar estagnado).

Na prática, um corte de 10% no plano de negócios da Petrobras poderia desfalcar de 0,1 a 0,5 ponto percentual do PIB, e até mesmo levar o Brasil rapidamente à recessão.

Outro fator significativo para o peso da estatal no PIB de 2014 foi sua participação nos investimentos do país: quase um quarto (24,2%) dos investimentos nacionais (16,5% do PIB) foram gerados por ela.

 

Quem também cresceu com a Petrobras?

A economia brasileira também foi aquecida pelos fornecedores da estatal. Naquele ano, das 109 mil indústrias (com mais de 30 pessoas ocupadas) do país, 8 mil (equivalente a 7,4%) estavam forneciam à Petrobras.

Em comparação à média do mercado, elas empregavam 200% mais trabalhadores e pagavam salários 80% maiores.

Sabendo que as exportações e importações da Petrobras são prioridade nas pautas de comércio exterior, seus fornecedores respondiam por 30,4% das exportações do país, 25,3% das importações, e 35,5% das importações de bens de capital.

 

Mas, em 2020, o Brasil continuará em pé?

O Brasil é o nono maior produtor global de petróleo, graças ao trabalho desenvolvido pela Petrobras, que tornou nosso petróleo altamente competitivo, tanto por sua qualidade como por sua produção a custos reduzidos.

Tais investimentos poderiam gerar excelentes receitas ao país. Contudo, o foco do atual governo apenas na extração e venda de petróleo cru vai reduzir ainda mais o papel da Petrobras no PIB brasileiro.

Enquanto isso continuar, o país estará econômica e socialmente vulnerável, quer aos efeitos de uma crise sanitária, como a causada pelo Covid-19, quer à guerra comercial, como a que ocorreu entre Arábia Saudita e Rússia (que fez o preço do petróleo despencar no início de 2020), por exemplo.

Por isso, a Petrobras precisa continuar sendo estatal e direcionada para gerar desenvolvimento ao país.

Mas será uma tragédia se ela for privatizada, já que toda a riqueza que ela pode produzir será exclusivamente destinada ao lucro de seus novos donos (possivelmente estrangeiros).

Ou seja, com ou sem pandemia, vender a Petrobras seria um desastre para nós, o povo brasileiro.

 

Compartilhe a nossa campanha no Facebook

Siga-nos no Instagram

Passado, Presente e Futuro: A Petrobras é tudo isso e muito mais

A Petrobras é produtiva? É sim, senhor!
A Petrobras é produtiva? É sim, senhor!
Imagine você que na década de setenta, a Petrobras produzia 41 mil barris de petróleo por dia. Nesse período, durante a ditadura militar, ainda se descobria, no Brasil, as possibilidades...
Petrobras: responsabilidade social na prática
Petrobras: responsabilidade social na prática
A responsabilidade social é um termo comum quando se fala de negócios. Uma empresa socialmente responsável tem ganhos indiscutíveis para sua imagem. Para alguns, ações podem não passar de mero...
Fake News sobre endividamento da Petrobras é a desculpa para privatizá-la
Fake News sobre endividamento da Petrobras é a desculpa para privatizá-la
Contar mentiras para atingir interesses. Essa tem sido a prática mais comum no governo Jair Bolsonaro. E quando se trata de contemplar o mercado internacional e defender o lucro dos...