A Petrobras está deixando de ser uma empresa integrada (e isso é muito ruim para o Brasil)

A maioria as empresas petrolíferas do mundo, sejam estatais ou privadas, são integradas. Quando o preço do petróleo cai no mercado internacional (por causa de guerras ou de redução do consumo, por exemplo) os setores de refino e distribuição conseguem suportar as dificuldades que a área de exportação do petróleo cru sofre.

Desde 2016, os governos Temer e Bolsonaro estão levando a Petrobras para o caminho oposto, focando cada vez mais na extração e na venda do petróleo cru. E isso é perigoso para o Brasil.

A integração vertical compreende atuação em todos os segmentos da atividade petrolífera, da extração à distribuição, passando por transporte e refino, envolvendo também atividades correlatas de energia.

Já a integração nacional é a presença em todas as regiões do país, com atuação voltada a todas as demandas locais, desde os grandes centros até as localidades mais remotas onde, inclusive, não seria tão lucrativo para as empresas privadas.

Mais do que buscar apenas o lucro (como fazem as empresas privadas), a Petrobras cumpre uma função social: ser fornecedora de energia e contribuir para o desenvolvimento nacional.

E em um país como o Brasil, as duas coisas (lucro e desenvolvimento social) podem andar juntas.

Desde a sua fundação, em 1953, a Petrobras tem como um de seus principais objetivos oferecer combustível para que o Brasil não dependa dos interesses das empresas estrangeiras.

E isso com desenvolvimento e maior uso possível de tecnologia nacional (chamada de conteúdo local), gerando menores preços. Além disso, nos países mais desenvolvidos, o petróleo sob controle do Estado é utilizado para gerar crescimento econômico e social.

Governos inteligentes não abrem mão disso.

Mas se o atual governo brasileiro continuar com a política de destruição da Petrobras, seja pela desintegração ou pela privatização, o Brasil perderá a oportunidade de se tornar um dos países mais prósperos do planeta.

Nenhum desses interesses pela desintegração é legítimo e voltado de verdade ao futuro do Brasil.

Por isso é necessário que a Petrobras seja sempre integrada e voltada para os interesses do país e de seu desenvolvimento econômico e humano.

Compartilhe a nossa campanha no Facebook

Siga-nos no Instagram

Passado, Presente e Futuro: A Petrobras é tudo isso e muito mais

Como a Lava Jato foi usada para quebrar a Petrobras
Como a Lava Jato foi usada para quebrar a Petrobras
Em 2014, a Operação Lava Jato chegou à Petrobras para investigar indícios de esquemas de corrupção que supostamente envolveriam empreiteiras, fornecedores, políticos, agentes de lavagem de dinheiro e altos escalões...
Como um conflito entre EUA e Irã pode afetar o Brasil (que está reduzindo o refino de petróleo)
Como um conflito entre EUA e Irã pode afetar o Brasil (que está reduzindo o refino de petróleo)
Um ataque dos Estados Unidos (EUA, autodenominada a “maior potência do planeta”) no Iraque (país do Oriente Médio) mata o principal chefe militar do Irã (quinto maior produtor de petróleo...
Atual política do governo para a Petrobras deixa o Brasil desprotegido
Atual política do governo para a Petrobras deixa o Brasil desprotegido
Enquanto países em desenvolvimento ampliam seus parques de refino, com o objetivo de diminuir a dependência dos derivados do exterior, o Brasil vai na contramão e passa a focar exclusivamente...