Quatro prejuízos que a privatização da Petrobras vai causar ao Brasil

PrejuizosPrivatizaçãoPetrobras

 

A Petrobras é a maior empresa brasileira, símbolo da soberania nacional na produção de petróleo e orgulho de muitos brasileiros e brasileiras. Mas muito além do simbolismo, a Petrobras é uma empresa que, comprovadamente, dá muito retorno ao país.

A privatização da Petrobras (total ou e em partes, como é a intenção do atual Governo Federal e de setores oportunistas da sociedade que querem lucrar com o patrimônio público) trará impactos negativos para o Brasil em diversas áreas.

Vamos falar sobre alguns deles.

 

1) Preços

Quando a empresa é privatizada, o principal objetivo de suas atividades passa a ser gerar lucro para os donos ou para os acionistas. Ou seja, não há “pudor” na hora de praticar preços abusivos ao consumidor. Já as empresas estatais têm a possibilidade de segurar aumentos repentinos nas tarifas para não prejudicar a população.

Aliás, antes de adotar a política de preço de paridade internacional (PPI), em 2016, a política de subsídios adotada pela Petrobras foi fundamental para impedir que as variações internacionais do preço do petróleo no mundo impactassem o preço do combustível pago pelos brasileiros.

Diferente do que setores oportunistas da sociedade e da velha mídia alardearam, a opção por segurar os preços nas refinarias adotada entre 2011 e 2014, para não penalizar a população com preços abusivos, não gerou prejuízos à estatal.

Na época, as refinarias operavam com quase 100% de sua capacidade, a demanda interna era suprida e, mesmo vendendo combustíveis a preços mais baixos do que os praticados fora do país, a Petrobras tinha saúde financeira (e sem precisar privatizar ativos ou subsidiárias, como o governo atual vem fazendo para inflar os lucros).

A privatização encerraria por completo as chances de adoção desse tipo de medida, e seria caminho aberto para que os preços de combustíveis, gás de cozinha e demais derivados do petróleo passassem a subir ainda mais.

Um estudo da Confederação Nacional das Indústrias (CNI) apontou, por exemplo, que, entre 1999 e 2019, os serviços passados para a iniciativa privada tiveram, em média, aumentos superiores à inflação oficial do período.

Privatizações estão diretamente ligadas com a diminuição do poder de compra da população.

 

2) Impostos

Embora o atual Governo Federal já tenha declarado intenção de privatizar a Petrobras por completo, no momento ocorrem tratativas para privatização paulatina dos ativos da empresa, a começar por suas principais subsidiárias e refinarias.

No caso dessas últimas, o estágio de “entrega” do patrimônio à iniciativa privada já está bastante avançado, e oito das 15 refinarias estão incluídas no pacote de “desinvestimentos” da empresa.

Se esses ativos estiverem nas mãos da iniciativa privada, não há garantia nenhuma que as refinarias irão operar normalmente. Os empresários poderão achar mais vantajoso, por exemplo, a importação de petróleo refinado, e usar essas estruturas apenas para depósitos, ou deixá-las operando muito abaixo de sua capacidade.

Além disso, empresas privadas estão muito mais propensas a sonegar impostos (estima-se que a perda de R$ 500 bilhões por ano no Brasil, 3 vezes mais do que a estimativa de perda com corrupção) e, com frequência, chantageiam governos estaduais para conseguir isenções fiscais (ou seja, deixam de pagar uma série de impostos, às vezes por décadas).

E isso teria forte impacto para os estados e municípios onde as refinarias estão instaladas, já que essas operações são, na maioria dos casos, as principais grandes fontes de arrecadação de impostos para o poder público.

Arrecadando menos impostos, estados e municípios têm menos possibilidades de oferecer serviços de qualidade à população.

Sob o controle do Estado, é possível garantir pleno funcionamento desses ativos, mantendo a arrecadação de impostos e postos de trabalho.

 

3) Cadeias produtivas e empregos

E falando nisso, as estatais são importantes para impulsionar cadeias produtivas em nível nacional e regional. Se pertencem ao Estado, elas podem atuar alinhadas com políticas de longo prazo, que garantem investimentos e desenvolvimentos a regiões que dificilmente seriam atingidas pelo capital privado.

As próprias refinarias ou usinas de biocombustíveis da Petrobras são um exemplo disso: a partir de suas operações, movimentam setores produtivos de outras áreas e garantem emprego e renda para a população local. Nas mãos do Estado, as empresas podem adotar políticas de compra de insumos e equipamentos apenas de fornecedores nacionais e contratar mão de obra de empresas brasileiras (era o que acontecia até 2016, com a chamada política de “conteúdo local”).

 

4) Bem-estar da sociedade

Por fim, é impossível não mencionar que as empresas estatais têm compromisso com a sociedade e o país. Todos os lucros (ao contrário do que os oportunistas apontam a Petrobras segue, sim, colecionando superávits) podem ser utilizados em benefício da população e de muitas maneiras.

A Petrobras é uma das líderes nacionais em financiamento de pesquisas e desenvolvimento de novas tecnologias. São frequentes as parcerias firmadas entre a estatal e universidades e centros de pesquisa, e cujas descobertas e inovações são compartilhadas com toda a sociedade.

Mas não apenas isso: fazem parte dos financiamentos da Petrobras diversas iniciativas com aspecto social, em áreas como cultura, saúde, educação e esportes. São projetos que vão desde o financiamento de filmes e peças de teatro até editais para premiarem programas de proteção ao meio ambiente.

Todas essas iniciativas ficariam inviabilizadas pela privatização que, como vimos, tem o potencial de prejudicar não apenas o setor de atuação da Petrobras, mas vários setores da economia e da sociedade brasileira.

Com a Petrobras estatal todos saem ganhando.

 

Compartilhe a nossa campanha no Facebook

Siga-nos no Instagram

Passado, Presente e Futuro: A Petrobras é tudo isso e muito mais

Para o Brasil, o petróleo é essencial. Para a educação pública, ele é ainda mais
Para o Brasil, o petróleo é essencial. Para a educação pública, ele é ainda mais
Investir em educação é criar um futuro melhor para a população. É assim em qualquer país do mundo, e deve ser assim no Brasil também. E depois que a Petrobras...
9 curiosidades sobre o Pré-sal que você precisa saber
9 curiosidades sobre o Pré-sal que você precisa saber
O Pré-sal é uma grande reserva de petróleo e de gás natural, localizada em águas ultraprofundas da costa brasileira, abaixo da camada de sal no fundo do Oceano Atlântico. Confira...
Petrobras: será ela a última desbravadora de novas fronteiras?
Petrobras: será ela a última desbravadora de novas fronteiras?
O crescimento da Petrobras está atrelado ao Brasil.  A estatal sempre esteve envolvida nas descobertas relevantes economicamente e cientificamente para o país. Ela sempre foi uma desbravadora de novas fronteiras....